O evento de automobilismo “Fórmula 1”  pode estar numa derrapagem após o conflito com o fabricante mundialmente conhecido de post-its, 3M.

Em janeiro, a 3M apresentou um pedido contra o logotipo da F1, devido a semelhanças gritantes entre o logo da Fórmula 1 e da submarca de meias da 3M, a Futuro.

Ambas as versões apresentam uma curva, inclinada “F” com uma linha no centro. A 3M começou a desafiar a Fórmula 1 depois que a empresa lançou uma nova linha de roupas este ano.

Embora o novo logotipo da Fórmula 1 – criado pela Wieden + Kennedy – tenha sido lançado em novembro de 2017, a 3M registrou uma marca pan-europeia em fevereiro de 2017, tendo sido aprovada em junho de 2017.

A Fórmula 1 solicitou uma marca em novembro de 2017, mas ainda não foi aprovada pelo Escritório da União Europeia de Propriedade Intelectual (EUIPO).

A 3M opôs-se ao requerimento de marca pendente da Fórmula 1 em 22 de maio de 2018. Isso significa que o último pode ter que parar de usar seu logotipo, a menos que pague uma taxa à 3M.

Se a 3M for bem-sucedida, a Fórmula 1 não poderá registrar seu logotipo em 26 das categorias para as quais se registrou, que incluem eventos desportivos, ingressos, videojogos e cobertura televisiva.

Receber a luz vermelha para usar seu próprio logotipo pode resultar numa calamidade de marca para a Fórmula 1 e para os seus parceiros, que serão forçados a atualizar sua sinalização e outros materiais de marketing.