A ideia da Apple, que veio agora a público na forma de uma patente, não é nova. Submetida em 2016, esta patente começa por descrever os problemas associados à presença de líquidos, poeiras e migalhas num teclado, bem como estes elementos conseguem impedir um computador de funcionar de forma normal.

Claro que apresenta também soluções para resolver este problema, mas em vez de sugerir apenas uma ideia ou forma, esta patente acaba por revelar diferentes maneiras de proteger as teclas e, em especial, o seu interior.

As muitas ideias presentes vão deste a aplicação de “uma estrutura de proteção acoplada à tampa da chave operável para direcionar os contaminantes para longe do mecanismo de movimento” até à colocação de juntas, escovas, pequenos limpa parabrisas e abas para selar quaisquer espaços que deixem entrar as migalhas nas estruturas existentes do teclado.

Há processos bem mais complexos que estão também presentes nesta patente. A Apple poderá criar mecanismos compostos por “foles que destroem os contaminantes com jatos de gás forçado”.

Todas estas ideias são interessantes e também complicadas de implementar, na maioria dos casos, mas mostram que a Apple está focada em eliminar todos os pontos de falha dos seus equipamentos e que quer dar aos utilizadores dos seus produtos as melhores máquinas.

Com esta patente, a Apple  querer apenas resguardar as suas ideias e prevenir que estas caiam nas mãos da concorrência.